Feliz dia do sexo!

Feliz dia do “Não Para!”!

xoxo,

Miss Lily

Anúncios
Uncategorized

Feliz dia do sexo!

Imagem
Conselhos do Papi

O Sheik da polêmica

Uhhhh, vemos a cada dia que não só mamilos são polêmicos! Há dois domingos, uma foto do jogador Emerson Sheik, do Corinthians, começou a circular na internet, e os ânimos se acirraram. A foto consistia no alvinegro dando um selinho em um amigo.

Tá, vejam a foto:

Ok, não vou nem entrar no mérito de que um selinho é uma forma de cumprimento em muitas culturas; na nossa não é e pronto. Mas por que não é? Aliás, por que deveria não ser, já que dizem que nós, brasileiros, somos um dos povos mais calorosos do mundo?

Tá, a questão não é o ato em sim, mas o que ele significou dentro da nossa cultura. E o pessoal começou a falar que o jogador era gay; e a torcida se revoltou, com o mesmo Sheik que foi decisivo na tão sonhada vitória da Libertadores!

Sheik falou que foi uma brincadeira com o amigo, se desculpou perante os torcedores e colegas. Mas… se desculpou pelo que? Tá, ele disse que não é homossexual, e realmente um selinho não é prova determinante da sexualidade de alguém. E se fosse?

Isso fica mais estranho quando as críticas vem diretamente de uma das maiores torcidas do Brasil! Por quê? Oras, quanto maior o número de um grupo, maior a diversidade dentro deste, não é? Digo, mulheres, crianças, negros, brancos, japoneses… e homossexuais! Isso vindo também da torcida que ganha, consecutivamente, o título de “maior torcida da parada gay”.

Emerson Sheik é gay? não sei. Isso deveria fazer diferença ao jogo dele, ao time, e à torcida? Não.

Como diz o provérbio bíblico, ” tira primeiro a trave do teu olho, e então verás bem para tirar o argueiro que está no olho de teu irmão”. Ou seja, olha pro teu primeiro, pra depois você pensar em falar dos outros.

Padrão
Sasha no Brasil

Encontro com Sasha!

SashaCH-1

(Foto: Lucas Iglezia)

Estivemos com Sasha Grey hoje, na Livraria Cultura, no lançamento do seu livro Juliette Society!

Logo mais a Lily vai contar mais detalhes, fazer um preview do livro, contar suas aventuras com a musa do pornô mundial…

E pra quem não foi: CHUPA!!! O PAPI VIU A SASHA DE PERTO!!!

Padrão
Conselhos do Papi

É funkeira? Ah, pode estuprar então!

Vi essa notícia hoje, e não pude deixar de comentar. Vejam:

1173888_363056480494231_2094875217_n

Primeiro: Se você acha que alguém ta procurando ser estuprado, saia do meu blog, firmeza?

Gente, eu fico besta com esses comentários de notícias em redes sociais. Fico mais besta ainda quando alguem diz que certas mulheres estão “procurando” serem estupradas. Quem procura ser estuprado véi? Quer dizer que eu ando com um iPhone 5, novinho, no bolso, e to procurando ser assaltado? é isso?

“Ah, mas ela estava de vestidinho curto, e isso chama a atenção pro estupro!”

Quer dizer que, quando eu te ver andando sem camisa por ai, posso chegar e apertar teu mamilo (o famoso “puxar gaveta”)? Quando você andar de bermuda, posso alisar tua perna?

Repito o que é falado diariamente, e que deveria ser a coisa MAIS NORMAL DO MUNDO: não são as mulheres que devem se privar de usar uma roupa curta, ou um decote; são os homens que devem aprender que não somos bichos do mato, aflitos por sexo com a primeira mulher de roupa curta que encontrar!

Qualé? A mulher agora tem que se privar de se vestir como quiser, de dançar o que quiser, de ir onde quiser, simplesmente porque os marmanjos de plantão tem o direito total e pleno de estuprar quem ele quiser?

O lance chega ao nível do absurdo quando uma notícia dessa, em que uma mulher é estuprada e violentada por SEIS caras, e o pessoal não da a mínima pois ela estava voltando de um baile funk! E se ela quer dar pra dez no baile funk mas não quer dar pros seis que estupraram-na? Quem é você para julgar isso? Você pode comer quem você quiser na balada, e aposto que não ta afim de ser molestado por alguém que não lhe agrade, ou quando não estiver afim, certo?

Ah, mas com a mulher é diferente. Mulher é objeto sexual, e quanto menos vestida estiver, mais afim de dar ela está né? Se você pensa assim, repito que saia do meu blog, ok?

A palavra do dia, que deveria ser para TODOS os dias, é RESPEITO. Ouvir funk, usar mini saia, andar com decote, não faz de ninguém alvo de estupro, que é sim uma violência contra alguém que NÃO quer um ato sexual! Se você se sentir violentada, violada de alguma forma, isso é SIM um estupro, e ninguém tem o direito de ordenar quando você está afim ou não de fazer sexo.

Vamos botar a mão na consciência um pouco né pessoal? Já passou da hora do ser humano praticar um pouco de HUMANIDADE!

Padrão

(Foto: Alfred C. Johnston)

Imagem aleatória

Dia Mundial da Fotografia

Imagem